São José do Rio Preto: tempos desiguais e alterações paisagísticas.

Bernardino, prédio da pastelaria chinesa

As paisagens acumulam tempos desiguais, há nela marcas de um passado que refletem como era uma época. Uma paisagem possibilita enormes leituras, é o ponto de partida para análises geográficas, históricas e culturais. São José do Rio Preto não é uma cidade que se preocupa com seus patrimônios históricos culturais, muitos prédios que eram representantes de uma época e guardavam riquíssimas histórias foram ao chão em nome do progresso.

Bernardino, prédio da pastelaria chinesa

A imagem acima mostra um trecho da rua Bernardino de Campos na década de 1920, ao lado direito da imagem se destaca um sobrado em estilo eclético. Era o antigo banco francês-italiano, por muito tempo funcionou a pastelaria Chinesa.

Notem carroças com animais e pouquíssimos carros, do lado esquerdo uma parte da antiga matriz de Rio Preto, a qual foi demolida na década de 1970. Uma pessoa com terno reflete os costumes de se vestir nas primeiras décadas do século XX.

DIGITAL CAMERA

A imagem acima tem um enquadramento muito próximo daquela da década de 1920, foi tirada em 2013. Da antiga paisagem de 100 anos atrás só sobrou o prédio eclético. Os outros prédios já não existem mais, inclusive a emblemática matriz da cidade.

O local agora é parte do calçadão da cidade, as pessoas se vestem de forma diferente. Seria muito inusitado avistar uma carroça de animal próxima ao local, apensar de não ser impossível. O que era normal em 1920 é coisa rara nessa localidade nos dias de hoje.

O prédio eclético tornou um testemunho de uma época. Pode-se afirmar que é um guardião do que foi a cidade no início do século XX.

Fotos:

Antiga – Álbum da Comarca de Rio Preto.

Recente – Alexandre de Freitas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...