A alquimia de Paracelso.

Paracelso foi uma das pessoas mais inigmáticas da história, por uns é visto como médico, para outros como místico e alquimista.
Paracelso era o nome de:
“Philippus Aureolus Theophrastus Bombast von Hohenheim nasceu em Einsiedeln, no cantão de Schwyz, entre 10 e 14 de novembro de 1493. Formou-se em medicina em Viena, doutorou-se em Ferrara e adotou o nome de Paracelso.Foi o mais habilidoso e renomado médico de seu tempo e conhecia a cura de quase todas as doenças.” (EmDiv)
O nome, ou apelido, Paracelso teria sido dado pelo seu pai, também alquimista, e significa maior que Celso, em homenagem a Celso, famoso médico romano.
Sua história é muito conturbada e com muitas lacunas. Teria sido uma criança baixa, com problemas físicos. Consta, também que um porco dilacerou seus órgão genitais [1] o que colaborou para sua baixo-estima.
Cursou medicina, também fez estudos no Mosteiro Santo André, em Lavantal, onde teve contato com eminentes alquimistas, seu pai também colaborou muito com sua formação.
Paracelso viajou muito e trouxe muitas informações o oriente. Naquela época a medicina era praticada levando-se em conta práticas alquímicas (percursoras da química moderna), estudava-se ervas para fazer medicamentos, analisava-se metais e outros elementos da natureza.

Para a ciência ele é considerado o pai da química moderna por ter descoberto vários elementos químicos. Para esotéricos e ocultistas Paracelso teria sito muito mais. Ele teria a capacidade de perceber seres extracorpóreos como fadas, doendes e princípios espirituais de vegetais, da água e do fogo, via e percebia espíritos.
“As obras de Paracelso,como todas as que tratavam de ciências ocultas — astrologia, magia, alquimia, etc. — contêm algumas frases obscuras que somente os iniciados conheciam em todo o seu valor. Os alquimistas velavam, principalmente, seus segredos por meio de símbolos e frases alegóricas, a que os leigos no assunto atribuíam as mais grotescas interpretações, quando os tomavam ao pé da letra. Iniciado que fora pelo abade Tritêmio, Paracelsoadotou sua terminologia, acrescentando, por seu arbítrio, termos originários ora da índia ora do Egito.” (Consciência. org)
De todo modo, não resta dúvida de que colaborou com as extensões científicas e esotéricas. Suas obras são de uma época em que a ciência entendida como é hoje ainda não estava consolidada. Então, elas versam e têm utilidade tanto para a ciência como para outras extensões mais subjetivas.
Referências:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...