Poesias. O Sol.

por: Regina Maria Gurgel Mauad

E volto os olhos ao poente
Onde se eclipsa o sol ardente
No vermelho rubro tentador
Que determina em nós o amor

Quadro ofuscante e enternecido
De um declínio lento e dorido
Do sol que se vai a descansar
Sua radiosidade vai se findar

A espera ansiosa do amanhã
Expectativas de como será
A lua aparecendo bem devagar
Iluminando a noite que ai já está

O sol como a vida nos traz luz
Imitemos o sol na rotatividade
Desempenho importante que traduz
O que é nossa vida até a enternidade.

In:MAUAD, Regina Maria Gurgel. Versos diversos. São Paulo: Edicon, 1985. p.24.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...