São José do Rio Preto: entre o Ecletismo e o Art Déco.

 

Art déco 4

Edifício Zini, antigo Cine Rio Preto, atual Praça Shopping, traços Art Déco. Arquiteto Rodolpho Fehr.

O Ecletismo e o Art Déco foram movimentos artísticos que estiveram presentes, em especial, na arquitetura das grandes cidades do Brasil. O Ecletismo teve grande destaque na modernização do Rio de Janeiro no início do século XX e o Art Déco teve significativa presença nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Goiânia, Curitiba dentre outras, em especial nas décadas de 1930, 1940 e 1950.

O Ecletismo surge na França em meados do século XIX, o Teatro Ópera de Paris é o grande exemplo desse estilo. Não se trata apenas de copiar estilos artísticos e juntá-los num edifício, mas sim de uma habilidade para hormonizar elementos de outras tendências. O estilo difundiu-se pela América chegando às principais cidades do Brasil, com destaque para o Rio de Janeiro, mais dinâmica na virada do século XIX para o século XX.

DSCF0274

Prédio na Bernardino de Campos, próximo a catedral, traços ecléticos.

O Art Déco teve seu auge aproximadamente no período  entre guerras, no Brasil se estendeu até  década de 1960 em algumas localidades. O marco fundamental do estilo é a Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas, realizada em Paris em 1925. O Art Déco liga-se na origem ao Art Nouveau, estilo de decoração mais floral e rebuscada.

Ferroviária de rio preto

Estação ferroviária, traços Art Déco.

O Art Déco também foi expressivo nos designer gráficos de revistas, pôsteres e decorações em geral. Sua ornamentação é mais geométrica e simples em comparação com Art Nouveau, valoriza as esquinas, há predominância de linhas retas ou circulares. É um estilo influenciado por uma   gama variadíssima de outros estilos, abrangendo muitas tendências artísticas do início do século XX como o cubismo, o futurismo, etc. e até traços da arte asteca, hindu e oriental.

Cidades como São José do Rio Preto não foram contempladas com as obras mais exemplares desses estilos. Em todo caso, podemos falar que tanto o Ecletismo como o Art Déco influenciaram a arquitetura da cidade. Como praticamente todo estilo arquitetônico, os lugares onde eles se manifestam imprime-lhes certas alterações. Promovidas, em especial, pela economia da localidade e a centralidade com os centros de decisões.

Dessa forma, São José do Rio Preto teve uma influência Art Déco mais significativa do que o Ecletismo, sendo esse último apenas lembrando em alguns traços na arquitetura ainda existente na cidade. Isso se deve ao fato do progresso mais expressivo ter se iniciado por volta das décadas de 1940 e 1950, sob uma influência maior do Art Déco.

O Ecletismo, de certa forma, reflete a ideia de progresso e as influências das sociedade francesa sobre à brasileira. Às vezes alguns prédios relativamente simples como casas de fazenda, salões comerciais nas cidades e as casas residenciais dos mais abastados, normalmente os barões do café no final do século XIX e início  do século XX, possuíam alguns detalhes decorativos que refletiam o prestígio e a posição social.

Art Déco 5

Prédio na rua Siqueira Campos, traços Art Déco. 

São José do Rio Preto possui alguns agravantes quanto aos assuntos culturais, especialmente no caso da preservação de patrimônios históricos. Ao que tudo indica não há uma política pública eficiente quando se fala em conservação/preservações de prédios históricos relevantes para cidade.

Alguns desses prédios vão ao chão para dar lugar às demandas do capital, outros sofrem alterações drásticas descaracterizando-os. Em síntese, parece que não há um preocupação séria com essa questão.

Outro fato são as placas, letreiros, luminosos e demais propagandas que cobrem as fachadas dos prédios mais relevantes do ponto de vista arquitetônicos. Cidade do porte de Rio Preto, Ribeirão Preto por exemplo, já adequaram suas legislações no sentido de valorizar seus patrimônios histórico com a chamada lei cidade limpa.

Referências:

FABRIS, Annateresa. Arquitetura eclético no Brasil: o cenário da modernizac,ão. ECA/Universidadede São Paulo. Anais do museu paulista, v. 1, n. 1 (1993)  [online] http://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5279. Acesso 10/07/2014.

FARTHING, Stephen. Tudo sobre arte [trad. Paulo Polzonoff Jr. et al] Rio de Janeiro: Sextante, 2011.

GOMBRINCH. E.H. A história da arte. 16 ed. [trad. Álvaro Cabral] Rio de Janeiro: LTC, 2012.

Itaú Cultural Ecletismo [online] http://www.itaucultural.org.br/aplicExternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_verbete=357 Acesso 10/07/2014.

Itaú Cultural Art Déco [online] http://www.itaucultural.org.br/AplicExternas/enciclopedia_IC/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_verbete=352 Acesso 10/07/2014.

Fotos: Alexandre de Freitas (2013-2014).

Recomendação de vídeo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre Alexandre de Freitas

Graduado e pós-graduado em ciências humanas, professor na educação básica e superior.
Esta entrada foi publicada em Ciências Humanas. ligação permanente.