Os livros nos tempos atuais. Livro impresso vs e-books.

Os e-book vêm ganhando espaço em todo mundo, e qual será o futuro do livro impresso? Essa questão provoca algumas polêmicas e alguns estudiosos do assunto já se manifestaram a repeito dessa questão.
Se formos resgatar a história do livro impresso de maneira breve, constataremos que a escrita vem desde a antiguidade utilizado os mais diversos substratos: argila, pedras, pergaminho, papel… e com a invenção da imprensa no século XV, os livros começaram a se popularizar.
Naquela época a produção em massa de livros não agradou muita gente, a elite não via com bons olhos o fato de qualquer um ter um livro.
Nos dias atuais estamos sendo apresentados aos e-book, ou livros eletrônicos. Esses não usam substrados materias para se imprimir letras. A parte material é utilizada na confecção do livro em bits e para a leitura, é um novo formato que se apresenta com muitas novidades e, em certos casos, notá-se resistência a eles.
Aos dois formatos convivem numa aparente paz. Há indícios que na era dos e-books aumentaram as vendas dos livros impressos. Alguns afirmam que que o livro impresso é coisa do passado. A síntese que dá para se fazer dessa discussão é um meio termo aceitável.
Diante do exposto, veremos alguns possíveis vantagens de ambos os formatos:
Livro impresso.
  • Inegavelmente há um fetiche pelo papel no qual se lê alguma coisa, o cheiro, a composição da letra, quem o imprimiu, como foi encadernado, etc. Esse fetiche tem um certo peso principalmente nas pessoas com mais de 30 anos;
  • Há muita coisa em papel que ainda não está nos e-books;
  • O papel, mesmo com a modernidade dos leitores de e-book, agride menos os olhos;
  • O livro impresso é mais apresentável, possui uma estética e é utilizado como adereço e justificativa de intelectualidade. É bonito ver um biblioteca particular numa casa.
O e-book.
  • A produção é muito mais fácil e barata, o preço de um e-book pode chegar a 1/2 do livro impresso;
  • Não ocupa espaço, as livrarias cobram muito pelos seus metros quadrados, os e-books podem ser vendidos de qualquer parte do mundo;
  • Comodidade, um e-book pode ser encontrado com mais facilidade pelo fato de estar na rede de computadores, se barato e, às vezes, gratuito;
  • Popularização dos escritos, basicamente qualquer pessoa pode divulgar suas ideias em um e-book, o processo para fazê-lo é simples e ele pode ser disponibilizado para baixar gratuitamente.
Conclusões.
Estamos vivendo uma revolução informacional que causa algum transtorno. Quem escreve essas palavras tem, inegavelmente, um fetiche incontrolável por livros impressos. Por outro lado, não dá para negar a eficiência dos e-books. Os sistemas conviverão juntos por algum tempo, talvez haverá um ponto de equilíbrio onde eu arriscaria em falar que o mercado seria dividido em 50% e-books e 50% livros impressos. Isso, quem sabe, daqui a uns 20 anos.
Os equipamentos para ler e-book estão se popularizando e melhorando, a quantidade de coisas escritas em e-book vem aumentando assustadoramente. Aumenta, também, a diversidade de autores e de assuntos, visto que qualquer um pode publicar um e-book. Assim, podemos conhecer algo a mais do que muitos enlatados com importância comercial que frequentam assiduamente as livrarias eletizadas.
Referências / Sugestões:
Revista Superinteressante, fev. 2013.
BENÍCIO, Christine Dantas. Do livro impresso ao e-book: o paradigma do suporte na Biblioteca Eletrônica. Monografia de gradução.Unversidade Federal da Paraíba, 2003. [online]
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...